Posts recentes

Comentários

    Arquivos

    Categorias

    Meta

    Instagram has returned invalid data.

    Luzes da fábrica

    O escritório paulistano FGMF Arquitetos– Forte, Gimenez & Marcondes Ferraz – acumula prêmios no Brasil e no exterior desde seus primeiros projetos.

    Esta casa é um bom exemplo da concepção de espaço do trio de arquitetos que se uniu em 1999: Fernando Forte, Lourenço Gimenes e Rodrigo Marcondes Ferraz. Batizada Casa 4 x 30, ela foi pensada em parceria com o CR2 arquitetura. O nome representa o tamanho do lote: 4m de frente por 30 m de comprimento.

    Totalmente fora do convencional, ela esbanja soluções inteligentes e é deliciosamente aconchegante. Não falta ventilação nessa construção geminada nas duas laterais. E nem luz, que propicia claridade farta e sombras esculturais.

    Correndo por toda a lateral do térreo, o painel de ladrilhos hidráulicos, trabalho do artista plástico Fábio Flaks, foi criado especialmente para o projeto.

    As luminárias Bertolucci compuseram não um, mas vários pares perfeitos com a casa erguida em dois andares e com uma charmosa área de lazer no terceiro pavimento, que dá ao termo “churrasquinho na laje” tudo o que essa expressão tão brasileira carrega de bom: amigos reunidos num dia ensolarado.

    Junto ao painel de Flaks, note a coluna Otto, ideal para leitura. A da foto tem pintura externa preta e interna na cor paládio. A haste se eleva a 1,50 m.

    Também para leitura é a Zumbi, com base de latão cromado, cúpula de alumínio laqueado azul marinho, pintada de cinza queimado na parte interna, e cordão de força externo de tecido. A haste tem 1,45 m.

    O abajur Herba, design de Marko Brajovic para a marca, é composto de cinco tubos de cobre – cada um finalizado com um bastão de acrílico iluminado com LED, emitindo uma luz suave como o desenho da peça, que lembra o movimento de folhagens ao vento. Com acabamento de cobre lixado artesanalmente, a altura da Herba é de 68 cm.

    Na cozinha você vê o abajur Berimbau, com seu sistema de encaixes que permite várias inclinações e posições da haste de 60 cm. Este tem pintura na cor azul lagoa por fora e verde por dentro.

    Todas as luminárias apresentam 30 opções de cor.

    A seguir, veja o depoimento de Fernando Forte, arquiteto e sócio do FGMF, sobre as luminárias:

     

    “Consideramos as peças da Bertolucci inventivas e de estética refinadíssima. A vasta coleção do portfólio da empresa garante sempre que alguma das peças se adeque ao ambiente projetado com exatidão, seja como elemento de fundo, ou como objeto de destaque através do contraste. Nos agrada muito a ideia de peças assinadas por designers que têm “DNA” completamente diferente entre si, garantindo luminárias contemporâneas com “pegadas” diferentes, mas que de alguma forma fazem parte de uma mesma e heterogênea família. A luminária Herba, do atelier Marko Brajovic, é uma de nossas prediletas. Surgiu de uma reinterpretação de galhos da natureza, mas se tornou algo a mais. Seu design está no limite entre a arte e o design, entre escultura e luminária. Para o espaço imaginado por nós ela acaba tendo essa dupla função – objeto de desejo e objeto de uso prático.”

    Lembrete: o FGMF ganha, no dia 22 de julho, uma edição da revista Monolito, especializada em arquitetura. Não perca.

     

    Bertolucci

    R. Espártaco, 367, Vila Romana, São Paulo. Tel. (11) 3873-2879

     

    Fotos: Lufe Gomes

     

     

    No alto, com a Zumbi, Fernando Forte e Lourenço Gimenes. Acima, em frente ao painel de Fábio Flaks, a Otto, ideal para leitura, exibe sua forma pura

     

    Acima, a luz suave e o desenho orgânico da Herba, de Marko Brajovic. Abaixo, a luminária Berimbau

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

        Radar Arquitetura e Design © 2005-2019. Todos os direitos reservados.